Projeto Infancia – 22/52 – Os avós mágicos | The magic grandparents

Um desenho que sempre gostei, apesar de ter assistido um ou dois, foi ‘Os Padrinhos Mágicos’. Nem sei em que canal ele passa. Mas adoro o conceito. Um menino tem qualquer um de seus desejos realizados por um casal de padrinhos mágicos. O problema é que com a realização do desejo vem as consequências, nem sempre agradáveis, deste mesmo desejo. Por exemplo: se ele deseja ser uma celebridade, é obrigado a lidar com o assédio constante de fãs e a falta de privacidade que vem com a fama. O ponto do desenho é mostrar que tudo tem seu preço. A gente é que não imagina o lado ruim das coisas.

Lembrei do desenho ao dar o título deste post. Não que o post tenha muito á ver com os Padrinhos Mágicos, na verdade. 😀

No caso dos meus pais eu acho que os netos devem vê-los como avós mágicos. Eles consertam, montam, inventam quase qualquer coisa que você quiser. E a melhor parte? Ninguém mais tem igual. É único. E seu. 😉 Quer melhor do que isto?

Acho que hoje em dia, com a facilidade de comprar tanta coisa, perdemos a vontade (e em seguida a habilidade) de fazer coisas com nossas próprias mãos. Esquecemos que na verdade não precisamos de tanta coisa e corremos atrás do último modelo de celular, modelo de roupa, sapato, o scambal a quatro. E acabamos tão vazios quanto estávamos antes.

Precisamos pensar melhor em como gastamos nosso tempo e dinheiro e como isto tem afetado nossos relacionamentos. Quando você faz algo com as próprias mãos, além do orgulho que dá de ver a peça terminada, você ensinou seu filho (ou neto, ou sobrinho) o valor do trabalho manual e ainda gastou tempo com ele. E todo o mundo sai ganhando; tanto financeira quanto relacionalmente.

Então, o que é que você poderia fazer com as próprias mãos ao invés de comprar?

(PS: só para constar, a vovó mágica estava fazendo um cinto mágico de espião para os netos. Mas esqueci de fotografar o produto terminado. 😀 )

__________________________________

There’s a cartoon I’ve always liked, though I can’t say I watched more than once or twice. It’s called ‘The Fairly Oddparents”. I don’t even know which channel broadcasts it. But I love the concept. A boy has all his wishes fulfilled by a couple of fairy godparents. The problem is, with the wish’s fulfillment comes the, not always pleasant,  ramifications of said wish. For example: if he wants to be a celebrity, he has to deal with the harassment and lack of privacy that comes with that. The point, I think, is to teach everything has its downside, even really great things.

I remembered the cartoon when I was naming the post. Not that this post has much to do with the cartoon, actually. 😀

In my parents’ case I think their grandchildren see them as ‘magic’ grandparents. They can fix, put together, make up almost anything you want. And the best part? No one else has anything like it. It’s unique. And it’s yours. 😉 Does it get any better than that?

Bearing in mind how easy it is to buy things nowadays, we have lost many of our manual abilities. We don’t make a lot of things ourselves anymore. We forget we don’t need as much stuff and keep running after the latest gadget, style, shoes, etc. You name it. And we end up just as empty as we were when we first started.

We need to think how to better spend our time and our money and how this has affected our relationships. When you make something with your own hands, besides the joy and pride of seeing it finished, you have taught your child/grandchild/nephew or niece the value of manual labor and spent time with them to boot. Everyone wins: both relationally and financially.

So, what is it you could make it yourself instead of buying?

(PS: Just so you know, this magic grandma made a ‘super spy belt’ for my niece. I forgot to take a picture of the finish product, though. 😀 )

P. Infancia 22-1

P. Infancia 22-2

P. Infancia 22-3

P. Infancia 22-4

P. Infancia 22-5

 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *